Buscar:
Boletim Técnico
Análise Sinótica: 09/01/2018-00Z
Nivel 250 hPA
Na análise da carta sinótica de 250 hPa da 00 UTC do dia 09/01, observa-se que o escoamento no país é praticamente dominado pela presença de um anticiclone com centro entre o oceano Pacífico e Peru. Um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) atua sobre o Nordeste, com centro sobre o sul do CE e oeste de PE. Este padrão de circulação é típico desta época do ano, e na interface destes sistemas, tem-se difluência no escoamento, que produz a divergência de massa contribuindo para a formação de nebulosidade convectiva sobre parte das Regiões Norte,Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Um cavado avança a leste de 45°W, associado ao sistema frontal em superfície. O Jato Subtropical (JST) atua entre 37°S e 43°S, entre o Chile e Argentina. O Jato Polar Norte e Polar Sul estão restritos a sul de 45°S.
» Visualizar imagem de 250 hPA
Nível 500 hPA
Na análise da carta sinótica de 500 hPa da 00 UTC do dia 09/01, observa-se à predominância do escoamento ciclônico entre o norte da Região Nordeste ao AP que favorece nebulosidade convectiva na borda oeste deste sistema sobre o continente. Um escoamento anticiclônico é notado sobre o oceano Atlântico, em torno de 24°S/30ºW, com crista estendendo-se entre MG, GO e leste do MT. Por outro lado, um cavado, reflexo do escoamento em 250 hPa, se desloca sobre o continente e contribui para instabilizar o tempo em grande parte do centro-sul do país. Também se observa o escoamento baroclínico, favorecido pela atuação das correntes de jato em altitude, ao sul de 40°S, com forte gradiente de altura geopotencial e ventos intensos de oeste.
» Visualizar imagem de 500 hPA
Superfície
Na análise da carta sinótica de superfície das 00Z do dia 09/01, a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) atua entre o sudoeste do PA, nordeste de MT, centro-sul de GO sudoeste de MG, leste de SP, sul do RJ e Atlântico adjacente, onde se conecta a um sistema frontal estacionário em torno de 30°S. O anticiclone na retaguarda do sistema estacionário atua com núcleo de 1024 hPa em torno de 32°S/39°W com características subtropicais. Sistemas frontais transientes atuam no oceano Pacífico ao sul de 30°S, bem como no extremo sul do continente. A Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) tem núcleo de 1024 hPa à leste de 10°W, fora do domínio dessa figura. A Alta Subtropical do Pacífico Sul (ASPS) atua com núcleo de 1016 hPa em torno de 30°S/90°W. A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) atua em torno de 05°N/07°N no Oceano Pacífico e em torno de 02°N/04°N no Oceano Atlântico.
» Visualizar imagem de Superfície
Previsão
Nesta terça-feira (09/01) a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) perdeu o padrão e agora atua a Zona de Convergencia de Umidade (ZCOU). Ainda se mantém alinhada entre o sul da Região Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, mantendo as condições para acumulados significativos de chuva em algumas áreas do Centro-Oeste, Sudeste e Sul (ver avisos meteorológicos http://tempo.cptec.inpe.br/avisos/ ). A ZCOU tem suporte de um cavado nos níveis médios da troposfera que continuará alinhando as instabilidades desde o Sudeste ao Centro-Oeste e parte da Região Norte. Além deste sistema, em altitude, também se manterá configurada uma alta pressão sobre a Bolívia (AB) e o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) sobre o Nordeste do Brasil (NEB). Em baixos níveis, o escoamento convergente também se alinha entre o Centro-Oeste e Sudeste, transportando calor e umidade da Região Norte, entrando em fase com o cavado em médios níveis. A difluência em altitude combinada com o fator termodinâmico também favorecerá a formação de áreas de instabilidade em parte do Centro-Oeste, do Norte e oeste do Nordeste, durante os próximos dias. Uma frente fria estacionária no oceano contribui para retroalimentar a ZCOU e alinhar as áreas de instabilidade. O VCAN sobre o NEB adentrará o continente, se mantendo até a próxima quarta-feira (10/01), entre o leste do PA e o MA, dando lugar a um cavado em altitude. A partir desta quarta-feira (10/01) um cavado em médios e altos níveis, recebe a contribuição do Jato de Baixos Níveis, que transposta calor e umidade vindos do norte. Em razão desta combinação, algumas localidades da Região Sul do Brasil, voltarão a ter pancadas de chuvas, que poderão ser fortes e acompanhada da possibilidade queda de granizo e rajadas de vento. Na terça-feira (09/01) o deslocamento do VCAN sobre o interior do NEB, deixa o tempo instável entre o MA, norte do TO e PI, entretanto, entre o leste do MA e PI poderão ocorrer pancadas de chuva de forte intensidade com possibilidade de queda de granizo. Os modelos de previsão de tempo apresentam-se coerentes para 24h. A partir 48h, os modelos diferenciam por causa de um cavado no Sul do pais e que avança para a Região Sudeste do país.

24 horas

48 horas

72 horas

96 horas

120 horas
Fale Conosco